Informática

Morreu o homem que inventou o "copiar" e "colar"

Morreu o homem que inventou o "copiar" e "colar"

Morreu Larry Tesler, o informático que se inspirou num procedimento da era do chumbo, na imprensa, para criar comandos que facilitam a vida a todos na era digital.

Larry Tesler, falecido a 17 de fevereiro, fica para a história como o inventor do "cortar/copiar e colar" e do "procurar e substitui". Comandos que facilitam a vida diária de milhares de milhões de pessoas que usam computadores para escrever e editar textos.

"O seu dia de trabalho é mais fácil devido às ideias revolucionárias" de Larry Tesler, escreveu a empresa tecnológica Xerox, na qual aquele informático nova-iorquino começou a carreira.

O Museu das História dos Computadores de Silicon Valley diz que Larry Tesler "combinou a ciência computorizada com uma visão de contracultura de que os computadores deveriam ser para todos". Era o epítome do protótipo do hippie, nos anos 60 e 70 do século XX, e do génio da informática que via nos computadores uma forma de melhorar a vida das pessoas e de contribuir para um mundo melhor e mais justo.

Larry Tesler nasceu no Bronx, em Nova Iorque, e formou-se na Universidade de Stanford, na Califórnia. Especializou-se em "design de interface", isto é, em tornar os computadores mais fáceis de usar, e trabalhou no Laboratório de Inteligência Artificial de Stanford.

No início dos anos de 1960 começou a carreira em Silicon Valley, no Centro de Pesquisa da Xerox de Palo Alto (Parc, na sigla original), numa altura em que os computadores eram ainda inacessíveis à esmagadora maioria das pessoas.

Impressionado ao conhecer Steve Jobs

Larry Tesler conheceu Steve Jobs durante uma visita de uma equipa da Apple ao laboratório da Xerox, em 1979. Impressionado com as capacidade do fundador da Apple e cansado da burocracia, aceitou o desafio e mudou-se para a empresa da maçã, em meados de 1980.

"Dava para ver as ideias a correr pelo cérebro de Steve Jobs. Podia fazer ligações a uma velocidade incrível", disse Tesler, numa entrevista a Luke Dormehl, autor do livro "A revolução da Apple", em 2011.

"Éramos tecnológicos, com mentes lógicas. Mas Steve também percebia de marketing, distribuição, finanças - todos os aspetos do negócio que possam imaginar", disse Tesler, na mesma entrevista, em que recordou a entrada na empresa da maçã.

Foi na Apple, onde trabalhou 17 anos, que deu o contributo que facilita a vida a tanta gente. O comando "corta/copia e cola" foi incorporado no software do computador Lisa, o primeiro com rato e interface gráfico, em 1983. Fez parte, também, do Macintosh original, lançado em 1984, num projeto à parte de Steve Jobs, após ter sido excluído do Lisa.

Tesler deixou a Apple em 1997. Trabalhou, durante algum tempo, como vice-presidente para experiência de compras, na Amazon, e mais tarde como vice-presidente para experiência de utilizador e design de grupo na Yhaoo!.

Fundou uma empresa ligada à educação e na última década trabalhou como "freelancer" em consultor de tecnologia.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG