Vídeo

NASA identifica locais para novas missões na lua

NASA identifica locais para novas missões na lua

A missão da NASA de reconhecimento da superfície lunar está a ajudar a planear futuras missões espaciais humanas, identificando locais para alunar e para colocar painéis solares, que vão facilitar a exploração lunar.

Um novo vídeo colocado pela NASA no Youtube mostra imagens de alta definição de vários locais de interesse no satélite natural da Terra. A Missão de Reconhecimento Orbital (LRO, na sigla original), às voltas à lua desde 2009, acumulou uma imensidão de dados e de imagens sobre a lua.

A LRO encontrou zonas com possibilidade de existência de gelo, em áreas de sombra permanente, no interior de crateras ou grutas. No lado exposto o sol, a missão procura locais adequados para a instalação de painéis solares, que poderão facilitar atividades humanas no satélite natural deste terceiro calhau a contar do Sol.

Os dados e as imagens recolhidas permitem avaliar as elevações da superfície lunar e o mapeamento mineral da lua, essenciais para entender a idade das crateras de lava, das bacias e outros aspetos da orografia da lua.

O conhecimento mais detalhado da superfície lunar poderá facilitar próximas missões, facilitando a alunagem. A LRO não só é essencial para planear novas missões à lua, um objetivo declarado por Trump, em 2017, como está a ser importante para recolher informação sobre as missões do programa Apolo.

A LRO captou imagens de múltiplos locais de alunagem dessas missões. Os vídeos mostram o local de aterragem da Apolo 17, a última do programa que permitiu levar 12 pessoas à lua, entre 1969 e 1972. É possível ver pegadas dos astronautas, o rasto deixado pelo carro lunar e até a parte de baixo do módulo lunar, o Challenger. Marcas dos anos de ouro da exploração da lua.

"A LRO foi desenhada como uma missão de um ano. Agora que entrou no nono ano, o material recolhido pela nave espacial enfatizam o poder da recolha de dados a longo termo", disse a NASA, no Tumblr, onde colocou várias fotos e vídeos da missão.

"Graças a tantas órbitas à volta da lua, conseguimos expandir os conhecimentos adquiridos com as missões do programa Apolo e ainda abrir caminho para futuras explorações lunares", escreve a NASA. "Continuando a recolher dados, a missão vai proporcionar mais oportunidades para uma visita à lua", acrescenta.