Espaço

NASA vai tentar primeiro voo motorizado em Marte em abril

NASA vai tentar primeiro voo motorizado em Marte em abril

A NASA vai tentar, no início de abril, o primeiro voo de um engenho motorizado noutro planeta, fazendo descolar o helicóptero Ingenuity em Marte, anunciou esta quarta-feira a agência espacial norte-americana.

Para já, o helicóptero ultraligeiro, que se assemelha a um drone de grandes dimensões, continua dobrado e preso sob o robô Perseverance, que aterrou no planeta vermelho no mês passado.

"A nossa melhor estimativa, neste momento, é o dia 08 de abril" para o primeiro voo, disse o engenheiro chefe do Ingenuity, Bob Balaram, frisando que a data exata está ainda sujeita a alterações.

Se a experiência for bem-sucedida, será uma verdadeira proeza para a agência norte-americana, uma vez que o ar de Marte tem uma densidade equivalente a apenas 1% da atmosfera da Terra.

Será o equivalente ao primeiro voo de um engenho motorizado na Terra, em 1903, e a NASA revelou que, como tributo, foi colocado no Ingenuity um pedaço da aeronave dos irmãos Wright que, há mais de um século descolou pela primeira vez na Carolina do Norte, nos Estados Unidos.

PUB

O primeiro voo do helicóptero ultraligeiro em Marte será bastante simples: após descolar na vertical, o Ingenuity subirá até uma altura de três metros e manter-se-á em voo estacionário durante 30 segundos, antes de fazer uma rotação sobre si mesmo e voltar a pousar no solo.

O engenho irá receber as instruções a partir da Terra, algumas horas antes, mas irá também analisar a sua própria posição em relação ao solo, durante o voo, captando 30 fotos por segundo.

A NASA já determinou, também, o local onde o helicóptero fará o seu voo, situado a Norte do local onde pousou o robô.

O Perserverance ainda não terminou o percurso até a essa 'pista' e "demorará ainda alguns dias", declarou o encarregado de ligação das equipas da NASA responsáveis pelo veículo e pelo helicóptero, Farah Alibay.

O ultraligeiro será, então, colocado na posição correta antes de ser largado no solo pelo robô, que terá de rolar acima do engenho alguns metros para se afastar e permitir a descolagem.

O Perserverance terá obrigatoriamente de afastar-se suficientemente em menos de 25 horas, uma vez que o helicóptero precisa da luz do sol para alimentar os seus painéis solares e conseguir 'sobreviver' às gélidas noites marcianas.

O robô ficará colocado num ponto de observação onde poderá utilizar as suas câmaras para captar fotos de todo o processo de voo do Ingenuity.

Estão planeados pela agência espacial norte-americana até cinco voos de dificuldade gradual ao longo de um mês.

Composto por quatro pés e duas hélices sobrepostas, o Ingenuity pesa apenas 1,8 quilos e mede 1,2 metros de uma ponta à outra das suas pás.

Este tipo de engenho pode revelar-se crucial, no futuro, para a exploração de planetas, por ser capaz de ir a locais aonde os robôs não conseguem aceder, tais como desfiladeiros.

A NASA está também a trabalhar noutro projeto de engenho voador ao abrigo da missão Dragonfly (Libélula, em português), que em 2026 enviará um drone até à maior lua de Saturno, a Titan, aonde chegará em 2034.

As primeiras experiências de voo noutros planetas foram feitas com engenhos não motorizados, lembrou a NASA, através do envio de balões meteorológicos para Vénus, ao abrigo do programa Vega, em colaboração com a URSS e outros países, como a França.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG