Espaço

O início do aguardado regresso à Lua cancelado pela NASA

O início do aguardado regresso à Lua cancelado pela NASA

Uma fuga de combustível no novo foguetão da NASA levou ao cancelamento da primeira missão do programa Artemis, que pretendia marcar o regresso da Humanidade à Lua.

O plano inicial da agência espacial americana era lançar a missão às 13.33 horas (de Portugal) desta segunda-feira, mas uma fuga de combustível detetada num tanque da nave adiou o objetivo.

A NASA já tinha estabelecido que, caso existissem problemas técnicos com o veículo, existiria uma nova tentativa no dia 2 ou no dia 5 de setembro.

PUB

A descolagem do foguetão já tinha sofrido um atraso devido a uma tempestade no mar.

A importância da missão Artemis

A missão Artemis pretende inaugurar uma nova era na exploração espacial, lançando as bases para a chegada do Homem a Marte, prevista para 2040.

A nave espacial, de 98 metros, irá dar a volta à Lua num grande arco antes de regressar "a casa" para um mergulho no Oceano Pacífico, dentro de seis semanas. A sua função será impulsionar uma cápsula de teste, chamada Orion, para longe da Terra.

De referir que já estão a ser planeadas missões até à Artemis IX, prevendo-se que, nesse momento, já existam habitats e veículos itinerantes na Lua para os astronautas utilizarem.

Uma nova era?

Foi há 50 anos que o Homem pisou pela primeira vez solo lunar. Em 1969, a missão Apollo 11 abriu portas para uma nova era na história da Humanidade. Agora, em 2022, prevê-se a abertura de um novo ciclo - rumo a Marte - com a missão Artemis.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG