smartphones

Onde está a felicidade no Porto?

Onde está a felicidade no Porto?

A Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto em parceria com a Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação lançou uma aplicação de telemóvel que permite medir o índice de felicidade na cidade do Porto.

A apresentação da aplicação MoodSensor decorreu esta sexta-feira no Fórum do Futuro, no teatro municipal Rivoli. A professora da FEUP, Ana Aguiar fez a apresentação pública com o vereador da inovação do Porto, Filipe Araújo.

A aplicação, que pode ser usada nos smartphones, pretende cruzar vários parâmetros: ambientais, emocionais e de mobilidade. O processo parece simples, três vezes por dia o utilizador recebe uma notificação para classificar como se sente, segundo a escala das seis emoções de Ekman.

A aplicação recolhe também um segundo de ruído e a localização do utilizador. Perante estes dados é lançado diariamente um mapa da felicidade no Porto. Ainda que a privacidade do utilizador seja o "elefante na sala", como explicou a investigadora, houve um grande cuidado para garantir a segurança e a privacidade.

No estudo preliminar feito por 40 pessoas, os grandes locais de cólera são vividos na VCI e nas autoestradas de acesso à cidade. A felicidade vai aumentando ao longo do dia e as pessoas dizem ser mais infelizes enquanto esperam pelos transportes do que no trabalho.

A situação que mais medo provoca aos portuenses que participaram no estudo é passar em certas artérias da cidade. As zonas ribeirinhas ou à beira-mar são as que mais felicidade causam aos utilizadores. Quanto maior for a amostra, maior será a fidelidade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG