Jeff Bezos

Onze minutos no espaço custam 36 mil euros por segundo

Onze minutos no espaço custam 36 mil euros por segundo

Está feito o primeiro voo espacial da História com tripulação totalmente civil. Jeff Bezos levou irmão e dois turistas de 18 e 82 anos.

Não foi exatamente um passo de gigante para a Humanidade, como aquele que deu Neil Armstrong, o primeiro homem a pisar a superfície da Lua, fez ontem justamente 52 anos, mas foi um grandíssimo salto para o turismo espacial civil. O foguetão New Shepard, da Blue Origin do magnata Jeff Bezos, que levava ainda a bordo o seu irmão Mark, a pioneira espacial Wally Funk, de 82 anos, e o holandês Oliver Daemen, de 18 anos, completou ontem um voo de 11 minutos que cumpriu o objetivo pessoal e comercial de Bezos: ir ao espaço com a sua própria nave.

Nesses 11 minutos, os quatro astronautas civis ultrapassaram a mítica barreira da linha de Karman, que é a fronteira espacial dos 100 quilómetros de altura, e ficaram em órbita durante quatro minutos antes do regresso à Terra. Foi o primeiro voo espacial da História sem piloto humano e com tripulação totalmente civil.

"vocês pagaram isto"

Jeff Bezos, o homem mais rico do planeta - o património líquido do dono da Amazon vale 205 mil milhões de dólares, diz a Forbes - também não teve, rigorosamente, a eloquência de Armstrong e na primeira declaração pública, já com os pés no Texas, EUA, de onde partira, disse isto: "Quero agradecer a todos os funcionários e clientes da Amazon porque foram vocês que pagaram tudo isto!", disse, em riso cascado, a segurar o chapéu à cowboy.

Mais a sério, Bezos disse depois: "Todos os que estiveram no espaço disseram que isso os transformou e que ficaram estupefactos, atordoados pela Terra, pela sua beleza, pela sua fragilidade. Concordo plenamente", rematou.

PUB

A ex-piloto Wally Funk, disse ter "adorado cada minuto" e que já está "impaciente por voltar" ao espaço.

240 segundos em órbita

O foguetão New Shepard, cujo nome homenageia o primeiro astronauta americano Alan Shepard (em 1961), decolou da plataforma de Van Horn, no deserto do Texas, às 14.13 horas (em Portugal) e três minutos de som e fúria depois, a cápsula onde seguiam os quatro turistas espaciais libertou-se elegantemente do foguetão e superou a linha Karman. Ao entrar nesse ponto limite da fronteira, os dois irmãos Bezos, Wally Funk e o jovem Oliver Daemen desapertaram os cintos de segurança e ficaram a flutuar durante 240 segundos - não necessitaram dos fatos "escafandro" de astronauta, nem de oxigénio adicional, já que a nave é pressurizada como qualquer outra aeronave convencional.

Depois de desfrutarem dessa deliciosa, crê-se, sensação de ausência total de peso, a cápsula espacial que era a cabeça do foguetão disparou à retaguarda um jorro triplo de paraquedas que começou imediatamente a diminuir, e a amparar, a sua queda balouçante.

Por fim, um foguete ardente de azul foi impulsionado pelos motores, que sustiveram a cápsula em pouso vertical limpo, aterrando no mesmo ponto do deserto texano de onde partira 11 minutos antes.

Se a viagem demora 11 minutos e o bilhete do milionário anónimo custou 24 milhões de euros em leilão, a viagem saiu à módica quantia de 2,1 milhões por minuto ou 36 mil euros por segundo...

82 anos: Wally Funk é a mais velha no espaço

Esperou 60 anos pela sua vez. O piloto que ficou para trás em 1969 por ser mulher, superou agora John Glenn, 77 anos, que detinha o recorde de pessoas mais velha em órbita.

Mais novo no espaço é Oliver, de 18 anos

Oliver Daeman, filho do milionário holandês, Joes Daeman, é a pessoa mais nova de sempre a ir ao espaço. É estudante de física, tem 18 anos. Não foi revelado quanto o pai pagou pelo bilhete do filho.

Bilhete leiloado custou 24 milhões

Oliver foi no foguetão em vez do comprador anónimo que pagou, em leilão, 24 milhões de euros pelo bilhete. Apesar da fortuna despendida, à última hora, teve "problemas de agenda" e adiou a ida ao espaço para a próxima viagem.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG