Redes sociais

Portugueses muito presentes nas redes sociais

Portugueses muito presentes nas redes sociais

Os portugueses que usam a Internet estão cinco horas por dia "ligados", metade do tempo gasto com a televisão durante a semana, a maior parte (95%) numa rede social, segundo um estudo divulgado esta terça-feira.

Os dados do trabalho encomendado pela empresa Nova Expressão e realizado pela consultora Ideiateca, revelam que para 72% dos utilizadores o acesso à Internet é feito a partir de casa (88% deles têm banda larga) e para 24% é no trabalho.

O acesso é uma acção repetida ao longo do dia e, em média, os 700 utilizadores que responderam ao questionário acedem à Internet sete vezes num dia de semana e seis vezes ao fim de semana, para visitas que se prolongam por duas horas e 18 minutos, no primeiro caso, e duas horas e 36 minutos ao sábado e domingo.

A utilização da Internet visa principalmente a comunicação por correio electrónico (97%), a escolha e marcação de férias (84%) ou voos e viagens (53%), a procura de imóveis (57%) e o download de música (53%).

Entre as actividades mais comuns está a ligação a redes sociais, como Facebook ou YouTube, concretizada por 95% dos inquiridos, aliás, para a maioria (62%) essa visita tem uma frequência diária.

A conversação com a família, os amigos e os colegas utiliza de uma forma geral a comunicação face a face, mas para os familiares, para além da conversa directa (84%), o telemóvel (82%) e o telefone fixo (37%) também são meios utilizados.

Já para os amigos, o telemóvel é o principal recurso (conversação 86% ou mensagens escritas com 72%) e a Internet fica com 57% (mails) e 50% nos sites sociais.

PUB

Os principais temas de conversa com os amigos relacionam-se com notícias (97%), vida em geral (96%), vida social (97%) e trabalho (96%). As conversas mais demoradas são sobre trabalho (33%).

Face à actual oferta de meios, os entrevistados foram confrontados com a possibilidade de algum deles deixar de existir e a falta que este lhes faria.

"Entre o simples sentir da falta e a dificuldade de imaginar a vida sem eles, as respostas afirmativas incidiram principalmente na Internet, com 98%, nos telemóveis, com 94%, e na televisão, com 82%", segundo as conclusões do trabalho.

Quanto à informação veiculada nos jornais, cerca de 40% dos inquiridos prefere ler na Internet.

Cerca de 80% dos utilizadores da Internet têm acesso a um serviço de televisão por cabo, e, entre estes, 39% têm televisão de alta definição e 37% usufrui de serviços de gravação de programas.

Para 35% dos inquiridos, a quantidade de publicidade dos canais cabo é excessiva, mas para a maioria (60%) é razoável.

O estudo teve como objectivo avaliar o comportamento da população portuguesa utilizadora da Internet (59% do total da população com mais de 15 anos, segundo a Marktest) em relação aos hábitos de utilização de meios e suportes de comunicação, analisados num dia médio das suas vidas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG