Redes Sociais

Telegram e Signal ganham milhões de utilizadores depois do "apagão" do Facebook

Telegram e Signal ganham milhões de utilizadores depois do "apagão" do Facebook

O número de utilizadores das aplicações Telegram e Signal, ambas aplicações de mensagens, dispararam nos últimos dias, depois do "apagão" do Facebook, Instagram e WhatsApp na segunda-feira. Só o Telegram arrecadou mais de 70 milhões de novos registos num único dia.

O Facebook, assim como o Instagram e o WhatsApp, da empresa de Mark Zuckerberg, estiveram mais de seis horas em baixo, na segunda-feira, excluindo muitos dos seus 2,7 mil milhões de utilizadores. Esta foi a oportunidade perfeita para outras redes sociais crescerem na Internet.

"A taxa de crescimento diária do Telegram excedeu a norma por uma ordem de grandeza e recebemos mais de 70 milhões de utilizadores de outras plataformas num só dia", escreveu Pavel Durov, fundador do Telegram. De acordo com a empresa de monitorização SensorTower, o Telegram passou da 56ª aplicação gratuita mais descarregada nos Estados Unidos para a quinta.

Já a Signal, só na segunda-feira, conquistou mais 1,3 milhões de utilizadores, quando até então tinha uma média de 50 mil downloads por dia, segundo estimativas da Apptopia, uma plataforma de dados. A aplicação subiu também aos dez primeiros lugares da App Store em 35 países e chegou mesmo a alcançar o primeiro lugar na Polónia.

A perda da empresa de Mark Zuckerberg transformou-se num ganho para outras redes sociais. As falhas no acesso aos serviços foram um dos assuntos mais comentados no Twitter, que deu um "olá, literalmente, a todos" os utilizadores que entretanto também migraram para aquela rede social.

PUB

O aumento da procura pelo Telegram e pela Signal é o resultado da desconfiança em relação a algumas das grandes empresas de tecnologia e das suas aplicações. Por isso alternativas focadas na privacidade ganham espaço. Por exemplo, o único dado do utilizador que a Signal guarda é o número de telefone.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG