Justiça

Ex-autarca de Castelo Branco e atual membro da Anafre alvo de investigação

Ex-autarca de Castelo Branco e atual membro da Anafre alvo de investigação

A Procuradoria-Geral da República confirmou à agência Lusa a abertura de uma investigação sobre alegadas irregularidades praticadas pelo ex-presidente da Junta de Freguesia de Castelo Branco e membro da Anafre -- Associação Nacional de Freguesias, Jorge Neves.

"Confirma-se a existência de um inquérito relacionado com matéria que refere. Encontra-se em investigação no DIAP (Departamento de Investigação e Ação Penal) de Coimbra e está em segredo de justiça", explicou, por escrito, a PGR, depois de questionada pela agência Lusa.

Recentemente, o jornal "Público" noticiou que o ex-presidente da Junta de Freguesia de Castelo Branco e atual membro da direção da Anafre, Jorge Neves, "passou a ser pago pela empresa de informática ANO depois de a associação lhe ter adjudicado contratos no total de 366.949 euros".

Adianta que o valor faturado à ANO pela empresa unipessoal do autarca terá ascendido, entre 1 de janeiro de 2018 e 31 de março de 2019, a 36.000 euros.

"Esta quantia, equivalente a 2.400 mensais, corresponde a cerca de 10% do valor pago pela Anafre à ANO", refere o diário.

O jornal refere ainda que, durante o ano de 2018, Jorge Neves recebeu também 24 mil euros da Adraces - uma associação criada pelas Câmaras de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Penamacor e Vila Velha de Ródão, "sem com ela ter celebrado qualquer contrato".

À Lusa, fonte da Anafre disse que a associação aguarda desenvolvimentos sobre o assunto: "A Anafre não fará qualquer tipo de comentário sobre o tema".