Buscas na C. M. Braga

PJ diz que Executivo de Ricardo Rio não está envolvido na investigação na Câmara

PJ diz que Executivo de Ricardo Rio não está envolvido na investigação na Câmara

Buscas da PJ na Câmara de Braga visam diretor do Urbanismo da Câmara Municipal de Braga, Zamith Rosas

As buscas que a Polícia Judiciária de Braga realizou, esta manhã, em casa e no gabinete do diretor do Urbanismo da Câmara de Braga, Zamith Rosas, visam aclarar suspeita de corrupção em licenciamentos urbanísticos, "mas nada têm a ver com o anterior executivo, de Mesquita Machado ou com o atual, de Ricardo Rio".

Fonte policial disse ao JN que as buscas visaram a recolha de documentação relativa a alguns, "poucos", processos de licenciamento urbanístico.

A investigação prende-se com um inquérito aberto pelo Ministério Público de Braga na sequência de cartas anónimas relatando supostos crimes de corrupção. O vereador do Urbanismo, Miguel Bandeira, que tutela o departamento, "nada tem a ver com as suspeitas", salienta a PJ

Zamith Rosas, jurista de formação ex-vereador em Vila Verde e quadro da Câmara da Póvoa de Lanhoso, não foi detido nem constituído arguido.

Esta tarde, o Município adiantou em comunicado que, "e como sempre tem acontecido em processos semelhantes, a Câmara Municipal e os seus colaboradores disponibilizaram-se para prestar todo o apoio necessário ao bom desenvolvimento do trabalho das instâncias de investigação".

"Não sendo do conhecimento do Município a natureza da investigação em curso, resta-nos reiterar a disponibilidade para contribuir para o cabal esclarecimento de toda e qualquer questão que possa surgir, em defesa do bom nome da instituição e dos seus colaboradores", afirma a Autarquia.

PUB

Câmara de Braga reitera "total colaboração"

Entretanto, a Câmara Municipal de Braga confirmou esta tarde a realização de buscas da Polícia Judiciária de Braga, reiterando a sua "total colaboração" com a PJ, embora afirme "desconhecer a natureza da investigação [criminal] em curso, que conduziu às diligências.

"Pese embora seja já do conhecimento público, o Município de Braga vem por este meio confirmar a presença, nas suas instalações, na manhã de hoje, quarta-feira, dia 19 de Maio de 2021, de elementos da Polícia Judiciária que ali efetuaram diversas diligências, recolhendo elementos relativos a processos urbanísticos", acrescenta a Câmara de Braga.

"Com a plena colaboração do Município de Braga, e como sempre tem acontecido em processos semelhantes, a Câmara Municipal e os seus colaboradores disponibilizaram-se para prestar todo o apoio necessário ao bom desenvolvimento do trabalho das instâncias de investigação", salienta a autarquia bracarense, a propósito das buscas da PJ de Braga.

"Não sendo do conhecimento deste Município a natureza da investigação em curso, resta-nos reiterar a disponibilidade para contribuir para o cabal esclarecimento de toda e qualquer questão que possa surgir em defesa do bom nome da instituição e dos seus colaboradores", afirma o comunicado do Gabinete de Comunicação da Câmara de Braga.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG