Violência

A mãe foi espancada pelo pai. "Tudo falhou, sobretudo a GNR e o Ministério Público"

A mãe foi espancada pelo pai. "Tudo falhou, sobretudo a GNR e o Ministério Público"

Filho de mulher espancada em Vila do Conde lamenta "tragédia" evitável e diz que a mãe e a irmã tinham feito queixas.

A mãe e a irmã "bateram a todas as portas", "pediram ajuda", fizeram "várias denúncias" na GNR e no Ministério Público. O caso de violência doméstica estava sinalizado como "de risco elevado", mas agressor e vítima continuavam a viver juntos.

José António Silva lamenta que, meses depois, "ninguém tenha feito nada". Na quarta-feira, tudo terminou em tragédia: o pai, António da Silva, de 79 anos, morreu de ataque cardíaco enquanto espancava a mulher (Albina), a filha (Odete) e o filho (Arlindo) com uma barra de ferro. Se o coração não o tem traído, "matava-os a todos". Albina, 73 anos, continua em estado grave no hospital.

Décadas de Violência

"Tudo falhou, sobretudo a GNR e o Ministério Público", afirma José António, um dos três filhos do casal. Está emigrado em França, mas foi acompanhando o calvário dos irmãos. Odete, de 53 anos, vivia com os pais e a filha, de 12 anos. Arlindo, de 54 anos, morava num anexo, nas traseiras.

Ler mais na edição impressa ou na versão e-paper

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG