Premium

"A questão de [Rui Rangel] mudar de secção mantém-se em aberto"

"A questão de [Rui Rangel] mudar de secção mantém-se em aberto"

O presidente do Tribunal da Relação de Lisboa já tinha dito (JN de ontem) que a lei não lhe permitia tirar o juiz Rui Rangel, arguido na Operação Lex por corrupção, da secção criminal que este acaba de reintegrar, por ter expirado o prazo máximo de nove meses da suspensão de funções aplicada num processo disciplinar.

Ontem, em conversa telefónica com o JN, Orlando Santos Nascimento já admitiu que a transferência é uma solução "em aberto", para evitar o problema de ter um suspeito de corrupção a julgar processos de corrupção, mas só se for o próprio a pedi-la.