Justiça

Abate de árvores em Coimbra chega aos tribunais

Abate de árvores em Coimbra chega aos tribunais

Um grupo de cidadãos de Coimbra vai interpor uma providência cautelar e uma ação popular para que não haja mais abates de árvores na cidade, na sequência do projeto do Metrobus. O mesmo grupo exige a reposição dos cinco plátanos abatidos a 12 de setembro junto ao Parque Dr. Manuel Braga.

Segundo o grupo, a execução do projeto está ilegal, uma vez que está a ser feito sem Estudo de Impacto Ambiental.

"Exigimos que não voltem a interferir no espaço verde da cidade e que seja reposto o que já foi abatido", apontou ao JN Nuno Martins, arquiteto e um dos membros do grupo.

PUB

Nuno Martins garante ter tentado a via do diálogo, apresentando um traçado alternativo que não afetava as árvores, mas que esta proposta foi deturpada pela Metro Mondego.

"Tentámos de tudo, e os tribunais são o nosso último recurso", assegura.

Nuno Martins revela ainda que o documento vai ser enviado para outras entidades, como a União Europeia e o Tribunal de Contas. "A União Europeia não financia obras sem Estudo de Impacto Ambiental", lembra.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG