Premium

Acabar com pirataria custa seis mil euros à Câmara de Vinhais

Acabar com pirataria custa seis mil euros à Câmara de Vinhais

Funcionários voltaram a trabalho manual, enquanto peritos resolvem problema. Resgate era de 20 mil a 30 mil euros.

A Câmara Municipal de Vinhais continua sem sistema informático, depois do ataque de pirataria informática ("ransomware") que encriptou vários dados do Município, detetado na manhã da passada terça-feira. O autarca, Luís Fernandes, disse ao JN que a resolução do ataque vai custar perto de seis mil euros aos cofres da Autarquia, "na melhor das hipóteses e se tudo continuar a correr favoravelmente como até agora". Um valor bem inferior ao resgate pedido pelos "piratas": "pedem valores que variam entre os 20 e os 30 mil euros", segundo o autarca.

Nos últimos quatro dias uma empresa da zona do Porto, que já trabalhava com a Autarquia há algum tempo, tem vindo a desenvolver esforços no sentido de recuperar os dados corrompidos e reativar o sistema informática da autarquia.
O presidente da Câmara adiantou que o trabalho levado a cabo "está a correr bem, pelo menos até agora"e que, se tudo continuar favorável, "ao longo da próxima semana o sistema poderá ser recuperado e restabelecido". "Isto, se não houver contratempo", insiste.

Outros Artigos Recomendados