Setúbal

Adiado julgamento de homem que matou brutalmente a mãe em casa no Pinhal Novo

Adiado julgamento de homem que matou brutalmente a mãe em casa no Pinhal Novo

O julgamento do homem acusado de matar brutalmente a mãe em casa no Pinhal Novo, em abril de 2018, foi adiado. Hospital-prisão de Caxias não recebeu a notificação do tribunal par apresentar o arguido para início de julgamento.

O tribunal de Setúbal ia começar a julgar, esta quinta feira, o homem que matou brutalmente a própria mãe em casa no Pinhal Novo. O arguido não compareceu porque o hospital-prisão de Caxias, em que está detido, alega não ter recebido a notificação para levar o arguido ao tribunal.

O crime, macabro e com contornos de exorcismo, deu-se a 21 de abril de 2018, uma dia depois do 86º aniversário da vítima, Albertina Xavier.

PUB

O Ministério Público considera que Luís Xavier, 49 anos , quis "provocar a morte da mãe com o maior sofrimento possível" e sabia que esta seria incapaz de se defender de modo eficaz. O pai, acamado, não se apercebeu de nada.

De acordo com o despacho de acusação, Luís Xavier deslocou-se à casa dos pais no dia 21 de abril, no rés do cão direito do número 43 da Rua Afonso Albuquerque para festejar o 86º aniversario da idosa.

Por lá pernoitou, sem qualquer alteração de comportamento, e na tarde de sábado, dia 22, envolveu-se numa discussão com a mãe, depois de esta lhe ter perguntado se queria que lhe fizesse um chá ou torrada para lanchar.

De acordo com a acusação, o arguido apertou e torceu o pescoço da própria mãe, pontapeou-a brutalmente e com a vítima já sem vida, espetou uma esferográfica no pescoço e outra nos olhos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG