Cartão Vermelho

Advogado de Vieira diz que "a gravidade teórica" dos crimes existe

Advogado de Vieira diz que "a gravidade teórica" dos crimes existe

Luís Filipe Vieira, está convicto de que está inocente no processo "Cartão Vermelho", em que está indiciado de vários crimes, garantiu o advogado do presidente do Benfica, Magalhães e Silva.

"A convicção dele é de que está inocente, de que não cometeu nenhum crime", assumiu o advogado, à saída do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), onde hoje os arguidos foram identificados pelo juiz de instrução.

O empresário e presidente do Benfica Luís Filipe Vieira foi um dos quatro detidos na quarta-feira numa investigação que envolve negócios e financiamentos superiores a 100 milhões de euros, com prejuízos para o Estado e algumas sociedades, em que estão indiciados de "crimes de abuso de confiança, burla qualificada, falsificação, fraude fiscal e branqueamento".

Magalhães e Silva admitiu que a prisão preventiva pode estar em equação e que "a gravidade teórica" dos crimes existe.

Na quarta-feira, o Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) disse estarem em causa factos suscetíveis de configurar "crimes de abuso de confiança, burla qualificada, falsificação, fraude fiscal e branqueamento de capitais".

Para esta investigação foram cumpridos 44 mandados de busca a sociedades, residências, escritórios de advogados e uma instituição bancária em Lisboa, Torres Vedras e Braga. Um dos locais onde decorreram buscas foi a SAD do Benfica que, em comunicado, adiantou que não foi constituída arguida.

No mesmo processo foram também detidos Tiago Vieira, filho do presidente do Benfica, o agente de futebol Bruno Macedo e o empresário José António dos Santos, conhecido como o 'rei dos frangos'.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG