Exclusivo

Advogado português de Rendeiro exige investigação a morte "estranha"

Advogado português de Rendeiro exige investigação a morte "estranha"

Abel Marques garante que ex-banqueiro não mostrava sinais de nervosismo, nem de depressão. Causídico apresentou queixa no Tribunal Europeu dos Direitos Humanos em nome do fundador do BPP.

O advogado de João Rendeiro em Portugal considera "estranho" que o ex-banqueiro se tenha suicidado nesta altura e vai exigir uma investigação minuciosa às circunstâncias de uma morte que deixou em "choque" a esposa Maria de Jesus Rendeiro. Ao JN, Abel Marques confirma que apresentou uma queixa no Tribunal Europeu dos Direitos Humanos (TEDH) relativamente ao julgamento em que Rendeiro foi condenado em Portugal e que está a ponderar avançar com uma segunda ação judicial, devido às condições de detenção que o fundador do Banco Privado Português (BPP) enfrentou na África Do Sul.

Abel Marques admite que, sobretudo após a fuga de Portugal, João Rendeiro chegou a pensar em suicidar-se e que disso deu vários sinais. "Inclusive na entrevista que deu a um canal de televisão, na qual disse que não voltaria a Portugal. Tinha a ideia de liberdade ou morte", lembra.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG