Sentença

Advogado que instigou roubo condenado a cinco anos de prisão

Advogado que instigou roubo condenado a cinco anos de prisão

O Tribunal de Guimarães condenou esta quinta-feira à tarde quatro arguidos a penas de prisão entre os cinco e os oito anos de cadeia. Terão realizado um violento assalto a um casal de idosos em Famalicão.

Os juízes consideraram que Sebastião Garcia Bertão, advogado de 44 anos, da Póvoa de Varzim e com escritório em Vila do Conde, terá sido o "instigador de dois crimes de roubo qualificado", pelo que foi condenado a cinco anos e dez meses de prisão.

Os quatro homens acusados de serem os autores materiais do crime foram todos condenados. Os outros três, além do advogado, foram condenados a penas de prisão de oito anos, cinco anos e dez meses e sete anos e dois meses.

O roubo em causa ocorreu a 19 de novembro de 2019. O advogado terá indicado aos ladrões onde um casal de idosos, seus clientes, moravam e tinham o cofre, em Ribeirão, Famalicão.

Quatro homens encapuzados invadiram a casa e espancaram e torturaram com choques elétricos um reformado, com 66 anos, para este revelar o código do cofre. "Foi uma hora e tal de martírio a soco e pontapé", contou, em tribunal.

Os ladrões conseguiram roubar-lhe 15 800 euros em dinheiro e joias no valor de 30 mil euros. Prenderam-nos numa casa de banho e depois fugiram em direção ao Sul do país. O idoso ficou internado oito dias e ainda hoje tem sequelas da agressão.

Os ladrões acabaram apanhados pela PJ no dia seguinte ao roubo pois estavam sob escuta no âmbito de outro processo. Em maio deste ano, o advogado também seria detido.

PUB

Pedro Miguel Carvalho, advogado de Sebastião Bertão, considerou que o acórdão é "injusto" porque a prova "é absolutamente insuficiente", entendendo que o arguido "devia ter sido absolvido, mas de forma cristalina e sem dúvidas da sua inocência". Embora tenha salvaguardado que vai analisar o acórdão, Pedro Miguel Carvalho adiantou que a hipótese mais forte é o recurso.

Outras Notícias