Montijo

Chefe da PSP agredido na esquadra a proteger mulher

Chefe da PSP agredido na esquadra a proteger mulher

Um chefe da esquadra do Montijo da Polícia de Segurança Pública foi agredido, sábado à tarde, dentro das instalações policiais, quando tentava "salvaguardar a integridade física de uma senhora que se refugiou naquele local para se livrar das agressões do filho e pedir socorro".

A denúncia foi feita, no Facebook, pelo Sindicato da Carreira de Chefes da PSP, que responsabiliza "o Senhor Comandante da PSP de Setúbal por abandono das normas de segurança".

"Ao arrepio das regras instituídas, permite, reiteradamente, que um polícia fique sozinho na esquadra em diversos turnos de serviço", prossegue o texto.

Segundo explica o sindicato, o Chefe Meireles encontrava-se sozinho na esquadra no momento em que a senhora entrou no local, para pedir ajuda, já que estava a ser ameaçada pelo filho que exigia "dinheiro para a droga".

O agente foi então agredido pelo filho da senhora que demonstrou "um enorme sentimento de impunidade e desprezo pelo outro".

O suspeito pôs-se em fuga sem que o agente o perseguisse, porque, como se encontrava sozinho, "não podia abandonar a esquadra para perseguir o criminoso", conclui o sindicato, que deixa críticas ao Governo e à Direção Nacional da PSP.

Nos últimos dias, vieram a público duas histórias de agressões a elementos da PSP e GNR.

Outras Notícias