Justiça

Agente da PSP suicida-se em frente à esquadra de Barcelos

Agente da PSP suicida-se em frente à esquadra de Barcelos

Um agente da PSP, com 30 anos, desferiu um tiro na cabeça, nas escadas da Esquadra da PSP de Barcelos, sexta-feira à noite, em plena via pública. O agente cometeu suicídio usando uma arma das forças policiais.

O homem, identificado como Rui Cunha, a prestar serviço na Esquadra do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, seria natural de Valpaços e teria residência em Gondifelos, Vila Nova de Famalicão.

"Reparei que ele atravessou a rua com um capacete na mão e dirigiu-se para a Esquadra", contou ao JN Agostinho Alves Ferreira, a primeira pessoa a ver a vítima estendida nos degraus. O agente colocou o capacete em cima do muro, situado no campo da feira de Barcelos, em frente à esquadra, e disparou.

Eram cerca de 21 horas. "Ouvi o barulho e pensei que fosse o capacete a cair, mas quando olhei para trás ele já estava no chão, com a arma ainda na mão direita. O sangue saía com muita força da cabeça".

Por apurar estão as causas que levaram o agente Rui Cunha até Barcelos e à Esquadra da PSP, onde nunca trabalhou ou sequer estagiou, como inicialmente se pensava. O homem foi rapidamente socorrido pelos agentes da PSP que se encontravam na Esquadra e depois pelos Bombeiros de Barcelos e pela VMER local.

A vítima foi transportada ainda com vida para o Hospital de Braga, onde viria a falecer.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG