Justiça

Agentes da PSP iniciam amanhã funções com o SEF no aeroporto de Lisboa

Agentes da PSP iniciam amanhã funções com o SEF no aeroporto de Lisboa

O ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro, disse, este domingo, em Macedo de Cavaleiros, que agentes da PSP começam, na segunda-feira, a operar no aeroporto de Lisboa, na primeira linha e com acesso às bases de dados e carimbo, com a supervisão do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF). "É a primeira vez", referiu o ministro que inaugurou as obras de requalificação do quartel da GNR da cidade transmontana.

O ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro, disse este domingo, em Macedo de Cavaleiros, que agentes da PSP começam amanhã a operar no aeroporto de Lisboa, na primeira linha e com acesso às bases de dados e carimbo, com a supervisão do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF). "É a primeira vez", referiu o ministro que inaugurou as obras de requalificação do quartel da GNR da cidade transmontana.

Sobre as enormes filas de passageiros, que no passado fim-de-semana entupiram o aeroporto da capital, José Luís Carneiro garantiu que as informações e a monitorização que já foi feita permite dizer que sexta-feira, sábado e domingo, quando há maior afluência, mesmo quando são cinco mil passageiros, no espaço de uma a duas horas, os resultados são positivos.

PUB

"Houve uma redução muito significativa dos tempos de espera e um maior acompanhamento, num esforço conjugado dos funcionários do SEF, da PSP e da Ana Aeroportos para encaminhar os passageiros. Para que houvesse a conjugação não apenas de mais meios humanos, mas mais tecnologia, ao serviço dessa celeridade e maior acompanhamento dos passageiros e outras condições criadas", explicou o ministro, frisando que o afluxo extraordinário de pessoas em vários aeroportos verificou-se em vários países. "Alguns cancelaram muitos voos porque o afluxo foi de tal ordem exponencial, que levou a que tivessem que ser suspensos voos em vários aeroportos europeus. Nos nacionais não foi necessário suspender os voos e o plano de contingência, pelo menos até agora, resultou", garantiu José Luís Carneiro.

O ministro indicou ainda que em causa estavam números equivalente aos de 2019, mais de 18 milhões de passageiros, dos quais cinco milhões são do Reino Unido, que passaram a ter um controlo de segurança no Espaço Schengen.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG