O Jogo ao Vivo

Cabeceiras de Basto

Agrediu GNR a soco, danificou viatura policial e arrombou porta do posto

Agrediu GNR a soco, danificou viatura policial e arrombou porta do posto

Um militar da GNR, do posto de Cabeceiras de Basto, foi agredido a soco, na madrugada deste domingo, por um automobilista que ia ser fiscalizado numa operação de trânsito. O homem causou, ainda, danos na viatura policial e no posto da Guarda.

Segundo o JN apurou junto de fonte da GNR, o incidente ocorreu durante uma operação STOP, que decorria no centro da vila de Cabeceiras de Basto, quando um militar se abeirou de um automobilista e este se recusou a realizar o teste de alcoolemia.

O condutor reagiu, ainda, dando um soco no peito do militar, tendo sido detido por desobediência e agressão a agente da autoridade. Mas, quando era levado para o carro patrulha, alegadamente embriagado, pontapeou a porta e provocou danos também no interior da viatura policial.

PUB

No posto de Cabeceiras de Basto, terá ameaçado de morte os militares presentes, com referências explícitas ao recente caso de Odemira, que envolveu a GNR.

Depois de identificado e de notificado para comparecer em Tribunal, saiu em liberdade à saída arrombou a entrada do posto a pontapé. A GNR deteve-o de novo por danos e encarcerou-o numa cela, onde terá destruído parte do seu interior e a porta.

Paulo Pinto, coordenador no Norte da Associação de Profissionais da Guarda (APG), disse ao JN que esta situação só ocorreu porque existe "um clima de impunidade na sociedade em relação às forças da autoridade".

Este responsável da APG lembrou que a associação repudia e não se revê em "atos que não dignificam esta instituição, tal como os ocorridos em Odemira, mas espera que o tribunal seja "assertivo" na decisão a tomar em relação a esta agressão e atitudes violentas em Cabeceiras de Basto".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG