Exclusivo

Alice enfrenta pesadelo da violência doméstica com ajuda da GNR

Alice enfrenta pesadelo da violência doméstica com ajuda da GNR

Núcleos de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas do Porto e de Penafiel trabalham dia e noite para levar agressores à Justiça.

Alice - o nome é fictício, para proteger uma mulher que ainda vive com medo - foi agredida e ameaçada de morte pelo marido e pai dos seus filhos menores, com quem nunca imaginou viver aquele momento de terror que "não se esquece" e que tem gravado na fita da memória, como um filme. Sequência após sequência. Com a ajuda dos profissionais do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE) do Porto da GNR, divorciou-se, está a tentar ser feliz numa nova vida e deixa uma mensagem de coragem a outras mulheres na sua situação: "Não precisam de ter medo de expor os crimes".

Meses depois da detenção e condenação do agressor a prisão efetiva, confessa ao JN que, na altura, não quis denunciar a situação às autoridades. "Tive medo de que a Justiça não fizesse nada. E muita vergonha, também. Não queria depor. Só de imaginar que tinha de ir à Polícia... Emocionalmente [o episódio de agressão] é tão gigantesco que só queremos sair dali; não queremos lidar com o pesadelo", reconhece.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG