Exclusivo

Amizade na África do Sul deixou Rendeiro ao alcance da Judiciária

Amizade na África do Sul deixou Rendeiro ao alcance da Judiciária

Uma amizade de João Rendeiro na África do Sul pôs a Polícia Judiciária (PJ) na rota certa para que o antigo banqueiro tenha acabado detido por agentes da Interpol, sábado de manhã, a pedido de Portugal, num hotel de luxo, nos arredores de Durban.

O ex-presidente do BPP, em fuga à Justiça nacional há mais de dois meses, foi transferido para uma esquadra daquela cidade costeira e, amanhã, será apresentado a um juiz para aplicação de medidas de coação. João Rendeiro, de 69 anos, arrisca ser extraditado para cumprir cinco anos e oito meses de prisão ou, até, cumprir a pena numa cadeia sul-africana.

"Naturalmente, face ao enorme perigo de fuga, àquilo que é a sua personalidade, àquilo que já disse e àquilo que já evidenciou, iremos reforçar a necessidade de aplicação de uma medida de detenção para que a extradição seja acautelada", sublinhou o diretor nacional da PJ, Luís Neves, numa conferência de imprensa, em Lisboa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG