Desacatos em Guimarães

Adeptos vitorianos pedem demissão do comandante da PSP

JN

Adeptos cometeram vários atos de violência e destruíram esplanadas em Guimarães

A Associação Vitória Sempre exige a demissão do comandante da PSP de Braga. Os adeptos responsabilizam as autoridades policiais por terem deixado "uma horda de malfeitores percorrer impunemente a cidade sem serem travados".

Após os incidentes da noite de ontem, a Associação VitóriaSempre emitiu um duro comunicado onde atribui responsabilidade pelo sucedido ao comando da PSP e tabém aos responsáveis autárquicos que não conseguiram antecipar e prevenir "um vendaval de destruição".

"Guimarães esteve a ferro e fogo", resume o comunicado mostrando surpresa porque apesar de um comunicado prévio da PSP apenas referir os adeptos vitorianos, acreditavam que "estaria a ser preparada uma organização de grande envergadura para suster os ímpetos de uma das claques mais violentas da Europa, ainda para mais associada a uma claque portuguesa conhecida pela sua violência".

Porém, para sua estupefação"não existia policiamento na rua, não existia prevenção" o que deixou os "supostos adeptos do Hajduk Split, ainda que alguns falassem o português das Docas, do Bairro Alto e do Parque Eduardo VII", livres para cometer um "vendaval de destruição" de "modo impune, sem qualquer obstáculo ou sem alguém a impedir que tal sucedesse". O comunicado refere que, passada uma hora dos incidentes, ainda nenhum agente da autoridade tinha aparecido nos locais do crime.

Como foi possível?

Os adeptos questionam como foi possível cinco camionetas de malfeitores pararem sem qualquer problema na cidade, percorrem a cidade sem qualquer intervenção, chegarem ao centro histórico sem qualquer oposição, sem se vislumbrar qualquer agente da autoridade.

Pelos motivos expostos, a Associação VitóriaSempre exige responsabilização das autoridades policiais e autárquicas. "Reponsabilização por parte do Comandante da PSP, "exortando-o a ser humilde e pedir a demissão por não ter acautelado a defesa dos cidadãos vimaranenses e dos muitos turistas que circundam pelo centro histórico da cidade! Responsabilidade dos responsáveis autárquicos incapazes de preverem o que viria a suceder, não exigindo uma articulação e uma resposta pronta de quem tinha que agir", lê-se no comunicado.

Relacionadas