Ministério Público

Duarte Lima libertado da cadeia e detido à saída

Roberto Bessa Moreira

Duarte Lima tem cumprido pena por crimes no caso BPN

Foto Vítor Rios / Global Imagens

O antigo deputado do PSD Domingos Duarte Lima foi libertado do Estabelecimento Prisional da Carregueira (Sintra), onde cumpria uma pena de seis anos de prisão num caso de burla ao BPN, para ser de novo detido pela PSP à saída.

O Ministério Público (MP) pretenderá agravar a medida de coação de termo de identidade e residência a que está sujeito Duarte Lima no processo do homicídio de Rosalina Ribeiro, herdeira do milionário Lúcio Tomé Feteira.

Por isso, o MP emitiu um mandado de detenção para que, à saída da prisão, Duarte Lima fosse levado a um juiz de instrução criminal de Sintra. Neste interrogatório, que se deverá realizar nesta sexta-feira, o MP poderá propor a aplicação de uma medida de coação privativa da liberdade.

O processo de Rosalina Ribeiro foi investigado no Brasil, mas, como a Justiça portuguesa não extradita cidadãos nacionais, vai fazer o julgamento do antigo líder parlamentar do PSD. O seu início está marcado para o próximo dia 23 de novembro, no Tribunal de Sintra.

Caso Homeland

Duarte Lima estava a cumprir uma pena de prisão de seis anos, por crimes de burla no caso "Homeland", um dos processos do dossiê BPN. Eram 17.15 horas desta quinta-feira quando foi notificado da decisão para ser libertado. Dois advogados de defesa dirigiram-se à cadeia da Carregueira, mas, quando saiu, Duarte Lima tinha à sua espera dois agentes da PSP do Cacém à civil e outros tantos fardados.

Os policias apresentaram o mandado de detenção emitido em nome do antigo deputado do PSD e levaram-no numa viatura policial.

Relacionadas