Julgamento

Empresário corrompe ex-chefe das Finanças com bilhetes para jogos do F. C. Porto

Alexandre Panda

Repartição de Finanças de Vila Nova de Gaia

Foto Pedro Correia/global Imagens

Um antigo chefe do serviço de Finanças de Vila Nova de Gaia vai ser julgado por corrupção por ter aceitado três bilhetes para assistir a jogos do F. C. Porto de um empresário que, em troca, queria informações sobre penhoras. A ida a julgamento foi recentemente decidida por um juiz de instrução criminal do Porto.

Luís Manuel Castanheira, já foi condenado a uma pena de seis anos de prisão, por aceitar subornos para resolver dívidas fiscais de 21 contribuintes, mas agora o ex-chefe de Finanças de Vila Nova de Gaia volta a tribunal, acusado de ter aceitado bilhetes para três jogos de futebol, no valor de 70 euros. Em janeiro de 2017, terá informado um empresário sobre a existência de penhoras bancárias em processos executivos das Finanças.

O antigo chefe de Finanças, o empresário e a empresa que este possuía estão acusados do crime de corrupção. Na acusação, que foi tornada pública em julho do ano passado, mas que foi agora confirmada por um juiz de instrução, o Ministério Público pede que o "ex-chefe de Finanças seja condenado a pagar ao Estado o valor de 70 euros, por constituir vantagem patrimonial da atividade criminosa".

Recorde-se que, no primeiro julgamento, Luís Manuel Castanheira negou os subornos, mas admitiu que recebeu bilhetes para um jogo do F. C. Porto, uma caixa de vinho verde e um almoço pago por alguns dos contribuintes.