Justiça

GNR deteta abate massivo de sobreiros em Grândola e autua empresa 

Foto Gnr

A GNR de Grândola detetou o abate massivo de sobreiros secos e verdes numa herdade do concelho e autuou a empresa responsável. O caso ocorreu na sexta-feira e em causa estava o abate ilegal de 290 sobreiros, dos quais 135 em estado vegetativo.

O responsável foi alvo de processos de contraordenação pelo abate ilegal de sobreiros, um processo por cada árvore ilegalmente abatida. As coimas oscilam entre os 50 euros e 150 mil euros.

Os militares do Núcleo de Proteção Ambiental fiscalizaram uma ação de abate que decorria numa herdade. A empresa em causa tinha já abatido um total de 372 árvores, mas apenas tinha licença válida para abater 82 sobreiros secos.

Nesse dia da fiscalização, o responsável da empresa dizia que tinha licença para o trabalho que estava a realizar, mas que não a tinha no local. Assim, os trabalhos foram suspensos até apresentação da licença, que viria a ocorrer na terça-feira.

O responsável foi alvo de processos de contraordenação, remetidos pela GNR para o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).