Lisboa

Idosa agredida pelo neto por não querer ir levantar reforma

Inês Banha

Mulher de 92 anos foi agredida "em várias partes do corpo"

Foto Arquivo

Um homem, de 43 anos, é suspeito de ter batido na avó, de 92, com a qual reside, por esta se ter recusado a ir uma caixa multibanco para levantar o dinheiro da reforma que acabara de receber, em Lisboa.

O suspeito, desempregado e com problemas de consumo de álcool e drogas, acabou por ser mais tarde detido pela PSP por violência doméstica, na sequência de uma denúncia às autoridades, adiantou esta terça-feira, em comunicado, o Comando Metropolitano de Lisboa daquela força de segurança.

Apresentado a tribunal, o arguido saiu, por decisão de um juiz de instrução, em liberdade, tendo ficado obrigado a abandonar de imediato a residência da família e proibido de contactar a idosa. Antes, já a mulher fora retirada preventivamente de casa, de modo a garantir a sua segurança.

A agressão, "em várias partes do corpo", terá acontecido na passada quarta-feira, 10 de agosto de 2022, em Marvila, Lisboa, no mesmo dia em que foi depositado na conta bancária da idosa o montante da reforma.

"Dada a sensibilidade da situação e fragilidade apresentada pela vítima, os polícias, após denúncia na Secção Especializada Integrada de Violência Doméstica, no DIAP [Departamento de Investigação e Ação Penal] de Lisboa, procederam a diligências que levaram à detenção do agressor através de mandado de detenção fora de flagrante delito", precisa o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP.

Na nota, não é claro se foi a idosa ou outra pessoa a participar a agressão. A violência doméstica é um crime público e, por isso, as autoridades podem atuar com base na denúncia de qualquer cidadão.

As vítimas dispõem, paralelamente, de várias linhas de apoio, incluindo o 800 202 148, disponível todos os dias do ano, sem interrupções. A chamada é confidencial e gratuita.

Relacionadas