Porto

Marco "Orelhas" assustado com ameaças de morte

Alexandre Panda e Roberto Bessa Moreira

Marco "Orelhas" assustado com ameaças de morte

Foto Rui Oliveira / Global Imagens

Elemento dos "Super Dragões" recebeu mensagens nas redes sociais e teme retaliação pelo assassinato de Igor Silva. Apresentou-se na PJ para acabar com "alarido" mediático

Marco "Orelhas" recebeu ameaças de agressão e de morte pelas redes sociais e está assustado. Contudo, não foi o receio de sofrer represálias pela morte de Igor Silva que o fez apresentar-se na Polícia Judiciária (PJ) do Porto. Segundo a advogada, Poliana Ribeiro, a deslocação às instalações policiais, de onde saiu em liberdade, teve o intuito de colocar um ponto final no "alarido" mediático.

"Entendeu apresentar-se agora porque continua a haver alarido na comunicação social", explicou Poliana Ribeiro. A defensora acrescentou que Marco "Orelhas" "quis deixar passar as festividades do título do F. C. Porto" para se deslocar às instalações da PJ. "Ele nunca esteve em fuga. Esteve sempre em casa ou na casa de familiares", garantiu Poliana Ribeiro.

Embora se tenha apresentado voluntariamente na PJ, o elemento da claque de apoio ao F. C. Porto "Super Dragões" não prestou declarações perante os inspetores e, cerca de uma hora depois de ter chegado, saiu das instalações polícias em liberdade. Atualmente, está no processo como arguido, apenas, pelo crime de ofensas à integridade física.

Teme vingança do grupo de Ramalde

Está também, apurou o JN, assustado com as ameaças que recebeu. Nos dias seguintes aos confrontos na Alameda do Dragão, que terminaram com o assassinato de Igor Silva, Marco "Orelhas" foi ameaçado de agressões e de morte, através de mensagens recebidas nas suas contas de Instagram e Facebook.

Ameaças que está a levar a sério, sobretudo, após os disparos efetuados no Bairro do Cerco, onde nasceu e cresceu, mas onde não reside há cerca de uma década. Marco "Orelhas" suspeita que, tal como os tiros para o ar realizados no Bairro do Cerco, as ameaças recebidas tenham origem em elementos afetos ao grupo de Ramalde, que estão a procurar vingar o homicídio do seu líder, Igor Silva.

Relacionadas