Gualtar

Polícia aumenta vigilância na Universidade do Minho após queixas de assédio sexual

Foto Arquivo Global Imagens

As autoridades de Braga aumentaram a vigilância na Universidade do Minho (UMinho) depois de um conjunto de queixas de assédio sexual, que terá ocorrido no campus de Gualtar.

"Nas últimas semanas foram registados atos de exibicionismo de índole sexual, por parte de um indivíduo ainda não identificado pelas autoridades, junto ao edifício 1 do Campus de Gualtar", confirma a UMinho, num comunicado publicado esta sexta-feira à noite, nas redes sociais.

Os responsáveis adiantam que o caso já chegou à GNR e à Polícia Judiciária. Entretanto, garantem ter "procedido ao reforço de medidas internas de segurança".

"Pretendemos sensibilizar a comunidade académica para que as pessoas, fora do horário de funcionamento da UMinho, não circulem sozinhas no Campus de Gualtar e privilegiem as áreas com maior visibilidade e iluminação", sublinha a academia na mesma nota.