Braga

Prisão para arguido que deu vinho misturado com álcool a homem que morreu

Luís Moreira

Paulo Moreira Ribeiro, com o advogado

Foto Joaquim Gomes/jn

O Tribunal de Braga condenou, esta quarta-feira, a seis anos e meio de prisão efetiva um homem que foi julgado por, em 2019, ter dado, num banco do jardim da Praça Conde de Agrolongo, - vulgo Campo da Vinha - em Braga, uma mistura de vinho com álcool etílico a quatro outros homens, todos sem-abrigo, um dos quais faleceu.

Paulo Moreira Ribeiro, de 36 anos, fica, ainda, obrigado a pagar 68 mil euros à viúva da vítima.

O coletivo de juízes deu como provado que o arguido comprou o vinho e o álcool dando de beber a mistura aos restantes. Desvalorizou, ainda, o depoimento de três testemunhas que disseram ter sido outro a fazer a mistura e a dá-la ao grupo. Considerou que não agiu com a intenção de matar, mas atuou com dolo.

O arguido foi julgado por ofensas à integridade física qualificada, agravadas pelo resultado, a morte de João Paulo Silva.