Inquérito

Ministro manda IGAI investigar detenção violenta em Lisboa

Inês Banha

Polícia deu bastonadas a homem já caído na calçada

Foto D.r.

Vídeo mostra suspeito a ser agredido no chão. Instituição garante que antes tinha tentado atingir polícias com ferros.

O ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro, mandou a Inspeção Geral da Administração Interna (IGAI) abrir um inquérito para apuramento dos factos relacionados com a ocorrência policial, registada sábado passado.

A ordem que o ministro deu à IGAI - o orgão competente para investigar eventuais infrações disciplinares dos polícias - foi comunicada às redações ao final da tarde desta segunda-feira, horas depois de a própria PSP ter informado de que iria instaurar um inquérito interno para esclarecer a detenção violenta, no Bairro Alto, em Lisboa.

Segundo informou então a PSP, o detido tinha sido agressivo com os agentes antes de ser intercetado.

A PSP reagiu em comunicado após a publicação, nas redes sociais, de um vídeo da detenção no qual se vê um dos polícias a atingir o suspeito, já desarmado e no chão, com um bastão, antes de o colega o imobilizar, colocando um joelho sobre o seu pescoço.

Segundo o comunicado policial, o detido teria tentado agredir os agentes com ferros, num momento anterior ao das imagens tornadas públicas online.

Segundo o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP (Cometlis), o caso aconteceu pelas 19.40 horas do passado sábado, 13 de agosto de 2022, na Travessa da Boa Hora, depois de uma patrulha ter sido informada por um transeunte de que se encontrava naquele local "um indivíduo agressivo para com as pessoas que por ali passavam, ameaçando-as e causando-lhes receio".

Já no local, a dupla de agentes terá tentado esclarecer com o homem o sucedido, tendo este negado "identificar-se". "Esgotados os pressupostos legais para proceder à sua identificação, foi o mesmo informado que iria ser conduzido à esquadra, para se proceder às diligências necessárias", descreve o Cometlis.

O homem ter-se-á então recusado a acompanhar os polícias à esquadra, tentando, em seguida, "escapar e impedir à ação policial, utilizando ferros com intenção" de agredir os agentes.

"Os polícias recorreram ao uso da força, incluindo através de bastão policial, e já manietado conduziram o suspeito à esquadra, onde foi identificado", confirma a PSP. O homem acabaria por ser libertado pelas 22 horas do mesmo dia.

"Para esclarecimento cabal do ocorrido, vai ser instaurado um processo de inquérito", conclui o ​​​​​​​Cometlis, sem abordar as críticas à alegada violência excessiva dos agentes feitas nas redes sociais.

No seu despacho, o ministro José Luís Carneiro "determina ainda à Direção Nacional da PSP que transmita à IGAI todos os elementos do processo que tenha instaurado, referentes ao apuramento daqueles factos".

Relacionadas