Operação Pandora

Recuperados 150 mil euros em arte, incluindo um quadro de Almada Negreiros

JN

Painel de azulejos furtado|

 foto DR

Painel de azulejos furtado|

 foto DR

Painel de azulejos furtado|

 foto DR

A Polícia Judiciária (PJ) apreendeu várias obras de arte e bens culturais no valor de 150 mil euros e deteve quatro pessoas. Entre as obras recuperadas encontra-se um quadro de Almada Negreiros.

A ação da PJ inseriu-se na operação "Pandora V", sob coordenação Europol, realizada no ano passado e que envolveu uma série de ações policias em 31 países europeus.

Em Portugal, foram detidas quatro pessoas e apreendido património cultural no valor aproximado de 150 mil euros.

Quadro de Almada Negreiros recuperado pela PJ

Foto: DR

Esta operação europeia dirigiu-se ao combate à atividade criminosa de furto, tráfico e viciação de obras de arte e bens culturais, tendo sido efetuadas significativas apreensões em alguns dos referidos países.

Um dos bens recuperados foi um painel com mil azulejos do século XVII que tinha sido furtado de uma capela numa quinta da Várzea de Sintra. Os três suspeitos do furto do painel "A adoração dos Pastores" foram detidos. A PJ também recuperou um quadro de Almeida Negreiros que havia sido furtado e prendeu um suspeito.

Entre as obras recuperadas pela PJ está também um documento peruano do século XVI e uma pintura em madeira do pintor Diogo Contreiras do século XVI.

No total, a operação internacional, que decorreu entre 1 de junho e 31 de outubro do ano passado, conseguiu apreender 56 400 bens culturais, incluindo objetos arqueológicos, mobília, moedas, quadros, instrumentos musicais e esculturas. ​​​​​​

Foram realizadas dezenas de milhares de operações de controlo em vários aeroportos, portos, postos fronteiriços e em leiloeiras, museus e casas privadas. Abriram-se 300 investigações e 67 indivíduos foram detidos.