Tribunal informado

Ricardo Salgado com diagnóstico preliminar de Alzheimer

Alexandre Panda

Ricardo Salgado fez exames nas últimas semanas

Foto Orlando Almeida / Global Imagens

O antigo patrão do BES, atualmente a ser julgado no âmbito do processo da Operação Marquês por, alegadamente, ter desviado 10,7 milhões de euros do Grupo Espírito Santo, em 2011, foi diagnosticado com Alzheimer preliminar. Apesar da doença, o julgamento irá prosseguir.

Ao tribunal, a defesa de Ricardo Salgado já fez chegar relatórios médicos que comprovam a doença, pedindo ao juiz a realização de mais perícias. De acordo com informações recolhidas pelo JN, foi no passado dia 16 deste mês que os advogados de Salgado informaram o tribunal dos recentes exames realizados pelo ex-banqueiro, nas últimas semanas.

Na Fundação Champalimaud e no Centro Neurológico Sénior, onde Salgado é acompanhado pelo professor Joaquim Ferreira, todos concordam que o paciente tem evoluído com dificuldade crescente na realização de tarefas cognitivas.

Perante este quadro, o antigo homem forte do BES deslocou-se à Suíça para realizar mais exames que visam apurar o estado da doença e de que forma poderá evoluir. Esta viagem e a seguir, a deslocação à Sardenha com a família próxima, foram noticiadas em primeira mão pelo JN.

Os advogados de Salgado requereram ao tribunal que mandasse realizar perícias para que se comprovasse a doença, mas mesmo que estes novos exames atestem um estado de saúde debilitado, o julgamento irá continuar.

Porém, o Tribunal poderá reconhecer uma incapacidade em prestar declarações ou, se o arguido decidir falar, ter em conta de que padece da doença.

O ex-presidente do BES responde por três crimes de abuso de confiança, punível, cada um, com pena de um a oito anos de prisão. O processo foi separado, há dois meses, da Operação Marquês, cujo protagonista é o ex-primeiro-ministro José Sócrates. A decisão foi tomada pelo juiz Ivo Rosa, do Tribunal Central de Instrução Criminal, a 9 de abril de 2021, após ter ilibado Salgado, no final da instrução do processo, de 18 dos 21 crimes económico-financeiros de que este estava acusado.

Inconformada com a separação de processos, a defesa do antigo banqueiro interpôs recurso para o Tribunal da Relação de Lisboa, mas tal não impediu o agendamento do início do julgamento.

O ex-presidente do BES não tem comparecido as sessões de julgamento no Campus de Justiça de Lisboa. Salgado tem 77 anos e pode, por isso, ser dispensado, ao abrigo da lei em vigor, de estar presente nas diligências, devido à pandemia de covid-19.