Debate quinzenal

António Costa: "Por uma vez a violação do segredo de justiça foi fácil de descobrir"

António Costa: "Por uma vez a violação do segredo de justiça foi fácil de descobrir"

Fernando Negrão questionou o primeiro-ministro, no debate quinzenal desta quinta-feira, sobre a investigação em curso no Benfica e a descoberta de que um funcionário da Justiça acedeu indevidamente a documentos, no caso batizado como e-toupeira.

O líder da bancada parlamentar do PSD quis saber se "já foi tomada alguma medida no sentido de criar condições para que o nosso sistema informático possa não estar sujeito a acontecimentos e circunstâncias desta natureza".

António Costa respondeu: "A fazer fé no que vem na comunicação social, não há forma de prevenir que alguém certificado para usar o sistema o use de forma indevida.". No entanto, enalteceu, "devemo-nos regozijar por, por uma vez, a violação do segredo de justiça foi fácil de descobrir".

Na edição impressa desta quinta-feira, o JN noticia que a Procuradoria-Geral da República contratou uma empresa, por quase 600 mil euros, para desenvolver uma plataforma informática própria para o Ministério Público (MP), que deverá substituir o Citius no final de 2020. A nova plataforma deverá responder a necessidades específicas dos procuradores na tramitação dos processos criminais e na sua coordenação com as polícias, mas não deverá evitar, por si só, acessos indevidos a processos como aqueles que são investigados no caso e-toupeira

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG