Odivelas

Aposta de dois milhões de euros no Placard em café fechado ao serviço

Aposta de dois milhões de euros no Placard em café fechado ao serviço

Durante quatro dias, a Santa Casa da Misericórdia registou o valor de dois milhões de euros em apostas, a partir de um café encerrado em Odivelas.

Entre os dias 9 e 12 de fevereiro, alguém apostou dois milhões de euros no Placard num estabelecimento na antiga freguesia de Famões, no concelho de Odivelas, fechado ao público. Perante a deteção de um "volume anómalo de apostas" nesses quatro dias, "o Departamento de Jogos da Santa Casa acionou de imediato todos os procedimentos e mecanismos necessários, incluindo a suspensão cautelar do terminal em causa", confirmou a instituição ao jornal "Público".

O estabelecimento em causa é o Café Casal, na localidade de Casal Silveira, que é um mediador dos Jogos da Santa Casa da Misericórdia, que já se queixou às autoridades.

Os anteriores donos, agora com 79 e 81 anos, exploraram o café durante mais de 30. No ano passado, decidiram colocar à venda as quotas da sociedade e, ao fim de seis meses, em fevereiro, apareceu um comprador. "Vieram três homens ver o café e disseram que pagavam logo no ato da escritura e eu achei que estava na altura de fazer negócio", contou ao diário o anterior coproprietário, Virgílio Pereira, que estranhou o facto de o indivíduo que pagou não ter sido o mesmo que assinou a escritura e assumiu a gerência da empresa que explora o estabelecimento.

Virgílio contou ainda que, três dias depois da escritura, a 9 de fevereiro, ainda esteve no café, na companhia dos três homens, a fechar as contas e a explicar o funcionamento dos códigos necessários para fazer as apostas. Mas os indivíduos "sabiam mexer muito bem no sistema" e um deles até fez logo um pedido de 2400 euros em raspadinhas, contou o anterior dono, que sabe que estas não foram entregues porque quando lá foram os correios, não estava ninguém para as receber.

Santa Casa devia ter recebido dois milhões de euros a 18 de fevereiro

Virgílio, que todas as semanas entregava à Santa Casa pouco mais de dois mil euros em jogos, explica que, para se poder fazer apostas num valor tão grande e em tão pouco tempo, é preciso usar os códigos e vários números de contribuinte: "Cada jogador não pode apostar mais do que cinco mil euros por dia no Placard". Além disso, os mediadores têm de entregar o que recebem dos jogos na semana seguinte ao registo dos mesmos. Ou seja, a Santa Casa devia ter recebido dois milhões de euros no dia 18 de fevereiro. Fonte próxima do caso disse que, com este montante de apostas, houve prémios e já foram levantados.

PUB

Desde o dia 10 de fevereiro e pelo menos até quinta-feira, o estabelecimento esteve encerrado. Sobre o paradeiro do novo dono, identificado como Hélder Andrade, natural de Anadia e responsável por uma dívida de dois milhões de euros, não há informação. Além disso, a morada que deu na Ericeira, tem alguns problemas: o código postal não corresponde à rua e indicou apenas a Estrada Municipal 550, sem número de porta.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG