ASAE

Empresa de Braga acusada de vender água imprópria para consumo

Empresa de Braga acusada de vender água imprópria para consumo

A ASAE suspendeu a atividade de uma empresa de Braga que vendia garrafões de água para dispensadores colocados, principalmente, em clínicas médicas e ginásios.

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica, através da sua Unidade Nacional de Informações e Investigação Criminal, desencadeou diligências de investigação sobre um crime de fraude sobre mercadorias, relativamente a suspeitas sobre uma marca de água engarrafada, que estaria a ser objeto de falsificação em Portugal e vendida no mercado como se fosse genuína.

As investigações indicam que garrafões de água, provenientes de um país da União Europeia, após serem utilizados em máquinas automáticas dispensadoras existentes em Portugal, eram novamente reutilizados pelo distribuidor português, para abastecer novamente as máquinas com água diferente da original.

Para além dos crimes de Fraude e Falsificação, o empresário é ainda acusado de distribuir bens impróprios para consumo.

Outras Notícias