Exclusivo

Arguidas perseguiram mãe de Jéssica dois dias antes da morte

Arguidas perseguiram mãe de Jéssica dois dias antes da morte

As suspeitas do homicídio de Jéssica Biscaia, a menina que morreu em Setúbal na sequência de agressões motivadas por uma dívida da mãe da vítima, queriam saber o que fazia Inês para arranjar dinheiro.

Dois dias antes de Jéssica morrer em agonia, no sábado, dia 18, Cristina e Esmeralda foram vistas por populares a passar num café na Baixa setubalense, seguindo os movimentos de Inês. Nesse momento, a mãe da criança permanecia dentro do estabelecimento, que tem karaoke, e estaria a cantar. O intuito das duas suspeitas seria perceber o que esta fazia para angariar o dinheiro em dívida, na semana em que a menina estava em agonia e sofrimento.

Justo, marido e pai daquelas mulheres, era quem ficava em casa com a menina, garantindo que esta não fugia. Uma testemunha que estava no bar disse que as duas mulheres passaram ali por duas vezes, olharam lá para dentro, "como que à procura de alguma coisa". No interior, Inês estava "normal", diz, acrescentando que ela não pediu dinheiro a ninguém.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG