Tribunal

Arguido diz-se envergonhado por estar em Alcochete "na página mais negra" do Sporting

Arguido diz-se envergonhado por estar em Alcochete "na página mais negra" do Sporting

Luís Almeida, um dos arguidos que entrou de cara tapada na Academia no dia do ataque nega ter agredido jogadores e diz ao tribunal que foi apanhado de surpresa perante o que aconteceu.

"Estive presente na Academia na página mais negra da história do Sporting e estou verdadeiramente envergonhado por ter estado lá, apesar de não ter batido em nenhum jogador", afirma Luís Almeida aos juízes do Tribunal de Monsanto.

"Sentia nessa altura que tinha a legitimidade para pedir satisfações aos jogadores devido ao amor intenso que sentia pelo Sporting, mas agora percebo que não sou ninguém para isso", acrescentou o arguido que não faz parte da Juve Leo.

Luís conta ter entrado na Academia com Fernando Mendes no último grupo e à entrada do edifício do balneário, ouviu Jorge Jesus a pedir ajuda ao ex líder da Juve Leo. " «Fernando ajuda-me, estão a bater-me», e o Fernando responde que não tinha ido lá para agredir jogadores". Foi aí que Luís Almeida diz ter percebido que "algo de muito grave se tinha passado ali e tinha passado os limites do aceitável". Fugiu e foi detido junto da sua viatura.

"Tapei a cara por causa dos jornalistas à porta"

O arguido refere ter chegado à Academia num grupo com cerca de dez carros. "Quando vi pessoas a correr e a tapar a cara pensei que algo de estranho estava a acontecer, afinal íamos a um treino", refere Luís Almeida. Ficou para trás e seguiu em passo normal de cara destapada, mas à entrada tapou a cara "porque estavam lá jornalistas e não queria que a minha família me visse".

Questionado sobre o porquê de não querer ser identificado por familiares quando ia apenas a um treino, o arguido respondeu que supostamente iam gritar com os jogadores e podiam estar mais jornalistas junto ao campo.

"Queria confrontar os jogadores pela falta de empenho, dizer o que estava mal na nossa opinião, mostrar o desagrado perante a falha no acesso à Liga dos Campeões, mas nunca pensei que iam bater nos jogadores", refere Luís Almeida.

Outras Notícias