Premium

Arguidos apontam a fonte que avisou de assalto a Tancos

Arguidos apontam a fonte que avisou de assalto a Tancos

Anonimato de "Fechaduras" usado para atacar PJ e MP e pedir a nulidade do processo. Instrução do processo começa esta quarta-feira.

A contestação do anonimato conferido pela Polícia Judiciária (PJ), com o alegado conhecimento do Ministério Público (MP), à fonte que, em março de 2017, denunciou um assalto iminente aos paióis militares de Tancos será uma das linhas de defesa adotadas a partir de hoje, na instrução do processo do roubo e achamento do armamento ali guardado, por parte dos 23 arguidos nele acusados.

Em causa está o papel desempenhado, no seu início, por Paulo Lemos "Fechaduras", "conhecido no mundo do crime", segundo a acusação do MP, "pela sua capacidade de violar o sistema de segurança de qualquer fechadura". Residente no Algarve, Lemos terá denunciado ao MP a intenção dos assaltantes depois de estes lhe terem pedido ajuda para conseguir entrar nos paióis, localizados no Ribatejo.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG