Covid-19

Arquivado processo às irregularidades na vacinação no Hospital da Cruz Vermelha

Arquivado processo às irregularidades na vacinação no Hospital da Cruz Vermelha

O Ministério Público (MP) e arquivou o processo de investigação a alegadas irregularidades no âmbito do processo de vacinação contra a covid-19 no Hospital da Cruz Vermelha.

Em comunicado, o Hospital da Cruz Vermelha refere que a decisão do Ministério Público foi proferida em outubro, determinando o arquivamento do processo.

"Termina assim um caso que se lamenta profundamente e que perturbou a imagem e a reputação do Hospital Cruz Vermelha", lê-se no comunicado.

Em fevereiro, a Inspeção Geral das Atividades em Saúde (IGAS) já tinha aberto um processo de investigação na sequência de notícias que davam conta de irregularidades no processo de vacinação contra a covid-19, designadamente na seleção dos profissionais de saúde a vacinar. O processo foi arquivado em julho.

Na altura, o caso resultou na demissão do coordenador da 'task-force' para o plano de vacinação, Francisco Ramos, que era também presidente da comissão executiva do HCV, e em pedidos de demissão de diretores clínico e de enfermagem do hospital.

As irregularidades na seleção dos profissionais a vacinar contra a covid-19 chegaram a ser admitidas pelo próprio HCV e reportadas à IGAS.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG