Exclusivo

ASAE desmantela fábricas que vestiam ilegalmente polícias

ASAE desmantela fábricas que vestiam ilegalmente polícias

Agentes são obrigados a adquirir fardamento em plataforma eletrónica, mas recorrem ao mercado negro.

Cerca de dez fábricas têxteis e lojas de comercialização de fardas, situadas no Porto, em Lisboa e Santarém, foram apanhadas a produzir e a vender ilegalmente uniformes, acessórios, distintivos e insígnias destinados a elementos da PSP. A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu quase 53 mil euros em peças do fardamento.

Os polícias assumem que recorrem ao mercado negro, porque a única empresa autorizada a vender vestuário oficial da PSP não consegue responder, em tempo útil, às encomendas, justificam.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG