Polícia Judiciária

Assaltantes de carrinha de valores em Gaia ficam em prisão preventiva

Assaltantes de carrinha de valores em Gaia ficam em prisão preventiva

Os dois homens suspeitos de vários assaltos à mão armada a carrinhas de transporte de valores que foram detidos pela Polícia Judiciária do Porto foram colocados, esta sexta-feira, em prisão preventiva.

A decisão foi tomada por um juiz do Tribunal de Instrução Criminal do Porto, onde os suspeitos foram levados por inspetores de luta contra o crime violento da PJ. A dupla foi detida na quarta-feira após mais um roubo a funcionários de porta-valores que iam carregar uma máquina multibanco em Vila Nova de Gaia.

Em oito meses, os suspeitos terão arrecadado mais de 200 mil euros. De acordo com informações recolhidas pelo JN, os dois indivíduos com 44 e 59 anos, residentes em Vila Nova de Gaia, faziam vigilâncias aos funcionários de empresas de transporte de valores para depois os assaltar.

PUB

Desde julho do ano passado, serão os responsáveis pelos roubos perpetrados no Pingo Doce de Valadares, além de outros assaltos no Porto, Perosinho, Mafamude, Gulpilhares e Vila Nova de Gaia, onde esta quarta-feira atacaram uma carrinha de transporte de valores, que se encontrava na Avenida de Gil Vicente a abastecer uma caixa multibanco.

O alerta para a PSP foi dado cerca das 10.30 horas, mas, quando os agentes chegaram ao local, já os assaltantes se tinham posto em fuga, num Renault Megane, levando algum dinheiro, cujo montante total se desconhece.

Mas os inspetores da PJ da brigada de luta contra crimes violentos já estaria no enlace da dupla que acabou detida pouco depois do roubo, junto da residência de um dos dois assaltantes. Estavam na posse de uma caçadeira com canos serrados e cerca de 70 mil euros que foram apreendidos.

Um deles, conhecido pela alcunha de "Lelo", várias vezes condenado por roubos, tinha saído da cadeia em maio de 2020.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG