Exclusivo

Associação Industrial do Minho deixa calote de 5,8 milhões

Associação Industrial do Minho deixa calote de 5,8 milhões

Tribunal concluiu insolvência. Credores receberam apenas 2,9 da dívida de 8,7 milhões. Dois bancos foram os maiores lesados.

O Tribunal de Famalicão encerrou o processo de insolvência da extinta Associação Industrial do Minho (AIMinho) com o rateio final, e respetivo pagamento aos 29 credores, dos 2,9 milhões de euros angariados com a venda de bens, um terço da dívida, que totalizava 8,7 milhões. Ou seja, os credores perderam 5,8 milhões!

De acordo com os dados obtidos pelo JN, o principal lesado foi o BES (atual Novo Banco) que perdeu 5,7 milhões de euros (recebeu apenas 24 mil), logo seguido da Caixa Geral de Depósitos que ficou sem 3,8 milhões, isto apesar de ter conseguido reaver 2,5 milhões, por ter créditos garantidos por hipoteca.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG