Premium

Atacou mulher duas vezes enquanto esperava por pulseira eletrónica

Atacou mulher duas vezes enquanto esperava por pulseira eletrónica

Condenado por violência doméstica esteve 21 dias à espera que medida de coação fosse aplicada. Agressor foi detido em ambas as ocasiões.

Um homem, de 49 anos e já condenado por violência doméstica, esteve 21 dias à espera que lhe fosse colocada uma pulseira eletrónica que o impedisse de se aproximar da sua ex-mulher e filha. Durante esse período foi detido duas vezes. A primeira depois de ameaçar de morte a antiga companheira e agredido a filha de 10 anos. A segunda a tentar invadir a casa destas.

Ao JN, a Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP) garante que todas as notificações judiciais relacionadas com a vigilância eletrónica "são cumpridas nos devidos tempos legais" e que, desde o início de março até à semana passada, "foram iniciadas 86 decisões de fiscalização eletrónica em contexto de violência doméstica: 54 em medida de coação; 25 em pena acessória e 7 no âmbito de obrigação fixada na pena de prisão suspensa na sua execução".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG