Ministério Público

Avô acusado da morte de bebé de 18 meses que caiu da janela em Almada

Avô acusado da morte de bebé de 18 meses que caiu da janela em Almada

Homem estava a tomar conta de três crianças mas ausentou-se do apartamento, no Feijó, Almada. O neto, de apenas 18 meses, caiu de uma janela e morreu. O avô foi agora formalmente acusado de morte por negligência pelo Ministério Público (MP) de Almada.

O caso deu-se a 29 de abril do ano passado. Segundo a acusação, ao final da tarde, o arguido, tendo a seu cargo a vítima e outras duas crianças, de dez e quatro anos, ausentou-se do apartamento, localizado no Feijó, e deixou-as sozinhas.

Na sala onde brincavam havia uma janela que dava para a via pública e que as crianças, mesmo de tenra idade, podiam alcançar. A vítima empoleirou-se na janela, desequilibrou-se e caiu de uma altura de cerca de oito metros.

Segundo o MP, o arguido tinha consciência de que seria perigoso os menores ficarem sozinhos em casa, numa divisão em que havia uma janela à qual podiam aceder sem quaisquer condições de segurança e sem a vigilância de um adulto.

A investigação foi encabeçada pelo MP de Almada do DIAP da Comarca de Lisboa, com a necessária coadjuvação da Policia Judiciária de Setúbal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG