Justiça

Avó relata "susto" vivido com tentativa de rapto da neta no Hospital São João

Avó relata "susto" vivido com tentativa de rapto da neta no Hospital São João

A avó da bebé que quase foi raptada contou ao JN os momentos de aflição vividos sábado à tarde no Hospital de São João, no Porto.

A avó da menina relatou os factos ocorridos no 5.º andar daquela unidade hospitalar, quando uma mulher entrou no quarto da nora e pediu para pegar na neta, nascida na 5.ª feira.

"Disse que era muito linda e perguntou se lhe podia pegar. Eu, como achava que a minha nora a conhecia, deixei", disse a avó da criança, residente em Marecos, Penafiel.

A mulher estava disfarçada de médica, com uma bata azul e um estetoscópio ao pescoço. Esteve com a bebé, a mãe, a avó e o primo na enfermaria, até à chegada de outros elementos da família, saindo de seguida "com pressa".

O pai da bebé questionou a presença daquela mulher na enfermeira, saindo no seu encalço ao perceber que não era conhecida. A mulher foi depois abordada pelo homem e acabou entregue às autoridades.

"Foi um susto muito grande", rematou a avó da criança.

A suspeita, uma mulher de Vila Nova de Gaia, desempregada, apresentava um discurso pouco coerente quando foi detida pela PSP. Disse ter sido socorrista da Cruz Vermelha, justificando, assim, ter uma bata e um estetoscópio. Segunda-feira será presente a um juiz.