Exclusivo

Bebé internado no S. João: pedopsiquiatra explica impacto de não tratar traumas de infância

Bebé internado no S. João: pedopsiquiatra explica impacto de não tratar traumas de infância

Segundo a pedopsiquiatra forense Ana Vasconcelos, pessoas num stress brutal deixam de ter consciência moral e podem cometer a mais terrível das loucuras. Mesmo maltratar um filho. O perigo é maior em quem sofreu um trauma que nunca tratou e que se esconde no cérebro à espera do tempo certo para se manifestar. Neste contexto, interessa ajudar através de psicoterapias e de uma Justiça que promova a reabilitação social.

A participação num crime violento aos 12 anos justifica mais violência?

Freud explica que uma mãe que perdeu o seu bebé passava o dia a embalar um tronco de madeira, não porque o tronco fosse um substituto da criança, mas porque não conseguia pensar na ausência do filho. Ou seja, há memórias traumáticas que ficam enquistadas no nosso cérebro e que nunca foram muito esclarecidas. Não é para a desculpar, mas descobriu-se agora que os miúdos vítimas de violência produzem uma proteína que se enquista numa zona dos genes para que o cérebro produza mais Serotonina, que é um neurotransmissor de que precisámos para encontrar estratégias quando o Mundo nos está a agredir.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG