Polícia Judiciária

Benfica confirma buscas mas afasta-se do processo

Benfica confirma buscas mas afasta-se do processo

O Benfica confirmou a realização de buscas no âmbito de uma investigação ao juiz Rui Rangel, por suspeitas de recebimento indevido de vantagem ou corrupção.

"O Sport Lisboa e Benfica confirma a realização de buscas no âmbito de uma investigação que não tem por objeto o Clube e que se encontra em segredo de justiça", pode ler-se em comunicado, publicado no site do clube.

Na nota, o clube da Luz esclarece que "são totalmente especulativas todas as interpretações que envolvam o nome desta instituição".

A Polícia Judiciária está, esta terça-feira, a realizar buscas na SAD do Benfica e na casa do presidente do clube, Luís Filipe Vieira, no âmbito da operação que visa o juiz Rui Rangel, por suspeitas de recebimento indevido de vantagem ou corrupção.

Segundo disse ao JN fonte da Procuradoria-Geral da república (PGR), o processo decorre no âmbito da Operação "Rota do Atlântico", desencadeada em fevereiro de 2016. Na altura, foram constituídos arguidos o agente de futebolistas José Veiga, o empresário Paulo Santana Lopes (irmão de Pedro Santana Lopes), Manuel Damásio (antigo presidente do Benfica) e a advogada Maria de Jesus Barbosa.

PUB

De acordo com a investigação, José Veiga e Paulo Santana Lopes terão, alegadamente, atribuído vantagens indevidas a titulares de cargos políticos do Congo para, em troca, obterem contratos de obras públicas e de construção civil para a "holding" americana da multinacional brasileira Asperbras.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG